sexta-feira, maio 17, 2024
More
    InícioDestaquesHeineken vende operação na Rússia por 1 euro

    Heineken vende operação na Rússia por 1 euro

    A cervejaria espera ter uma perda total de € 300 milhões (R$ 1,58 bilhão) com o negócio. O Grupo Arnest assumiu a responsabilidade pelos 1.800 funcionários da Heineken na Rússia, e garantiu que manterá os empregados nos próximos três anos.

    O grupo holandês de cerveja Heineken anunciou nesta sexta-feira (25) a conclusão da venda de suas operações na Rússia ao Grupo Arnest. A empresa vendeu toda sua operação por apenas 1 euro (R$ 5,26).

    O anúncio da saída ocorreu em 28 de março de 2022. À época, a empresa disse que estava muito chocada e triste ao “observar que a guerra na Ucrânia continua e está se intensificando”. O conflito na Ucrânia acontece há aproximadamente 1 ano e meio.

    A cervejaria espera ter em uma perda total de € 300 milhões (R$ 1,58 bilhão) com o negócio. Vale destacar que segundo a agência de notícias holandesa ANP, o mercado russo respondia por menos de 2% das vendas mundiais da Heineken, quando decidiram sair do país.

    Heineken encerra atividades na Rússia devido avanço da Guerra

    O Grupo Arnest assumiu a responsabilidade pelos 1.800 funcionários da Heineken na Rússia, e garantiu que manterá os empregados nos próximos três anos. Além disso, a produção da Amstel será descontinuada dentro de 6 meses na Rússia.

    Centenas de empresas ocidentais fecharam suas lojas e escritórios na Rússia desde o início da guerra.

    Comunicados da Cervejaria Heineken

    Em nota, a Heineken disse que: o Grupo Arnest possui um importante negócio de embalagens de latas e é o maior fabricante russo de cosméticos, utensílios domésticos e embalagens metálicas para o setor de bens de consumo rápidos

    “Em primeiro lugar, não acreditamos que o estado russo ou as pessoas mais próximas dele tenham em mente os melhores interesses do nosso povo”, pontuou a Heineken em comunicado.

    “Em segundo lugar, estávamos desconfortáveis ​​com o fato de que o governo poderia se beneficiar da apropriação forçada de grandes ativos empresariais”, conclui a cervejaria.

    “Concluímos agora a nossa saída da Rússia. Os desenvolvimentos recentes demonstram os desafios significativos enfrentados pelas grandes empresas industriais ao saírem da Rússia. Embora tenha demorado muito mais tempo do que esperávamos”, afirmou o Dolf van den Brink, em nota.

     

    Leia Mais

    Rússia e Ucrânia se acusam mutuamente de planejar ataque iminente a usina nuclear

    Prigozhin líder do Grupo Wagner morre em acidente de avião, diz mídia russa

    Siga nossas redes sociais Instagram  e Facebook

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Últimas Notícias