sexta-feira, maio 17, 2024
More
    InícioDestaquesTerremoto no Marrocos mata mais de mil pessoas

    Terremoto no Marrocos mata mais de mil pessoas

    O epicentro do terremoto estava localizado nas montanhas do Alto Atlas, perto de Marrakech, e ocorreu durante a noite de sexta-feira

    Um poderoso terremoto no Marrocos matou mais de mil pessoas e feriu outras centenas, o mais mortal do país em mais de seis décadas, destruindo casas em remotas aldeias montanhosas onde equipes de resgate escavaram os escombros em busca de sobreviventes.

    O epicentro do terremoto estava localizado nas montanhas do Alto Atlas, perto de Marrakech, e ocorreu durante a noite de sexta-feira. Além de afetar essa cidade, também danificou edifícios históricos em Marraquexe, a cidade mais próxima do epicentro, porém as áreas severamente atingidas foram nas montanhas circundantes.

    O Ministério do Interior relatou que 1.037 pessoas perderam a vida e 672 ficaram feridas devido a esse terremoto, que foi classificado pelo Serviço Geológico dos EUA como tendo magnitude 6,8. Na aldeia de Amizmiz, perto do epicentro, equipes de resgate enfrentaram condições difíceis enquanto procuravam sobreviventes entre os escombros. Ao passo que, em muitos casos a tragédia já havia ocorrido, deixando famílias inteiras devastadas.

    As cenas de desespero e heroísmo se desenrolaram à medida que as equipes de resgate, incluindo bombeiros e soldados, trabalhavam incansavelmente para desobstruir as casas destruídas e buscar sobreviventes. O terremoto também foi sentido em áreas distantes, como o sul da Espanha.

    Em Marraquexe, onde houve 13 mortes confirmadas, os moradores passaram a noite ao relento, temendo retornar às suas casas devido ao risco de novos tremores. Do mesmo modo, A cidade antiga, classificada como Patrimônio Mundial da UNESCO, sofreu danos significativos, incluindo o desabamento de um minarete de mesquita na Praça Jemaa al-Fna.

    Vítimas feridas de áreas vizinhas buscaram tratamento em Marrakech, enquanto em outras regiões, como Moulay Ibrahim e Asni, casas desabaram e os moradores cavaram sepulturas enquanto enfrentavam a devastação.

    Países oferecem ajuda humanitária 

    A Turquia e a Argélia ofereceram apoio humanitário, demonstrando solidariedade internacional diante dessa tragédia. Especialistas notaram que, devido à sua profundidade de 18,5 km, esse terremoto foi excepcionalmente destrutivo para a região, lembrando as cenas devastadoras na Turquia em fevereiro. Governos de todo o mundo expressaram condolências e ofereceram assistência.

    É importante destacar que, devido à gravidade dos danos causados, as reuniões anuais do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial, programadas para ocorrer em Marraquexe no início de outubro, podem ser afetadas pela situação em curso.

    Danos sofridos Em Marrakech

    Em Marrakech, parte da densamente povoada cidade antiga viu suas casas desabarem. Enquanto as pessoas aguardavam a chegada de equipamento pesado, uniram forças e utilizaram suas próprias mãos para remover os escombros, conforme relatado por Id Waaziz Hassan, um morador local.

    Em outras regiões, como a capital Rabat, localizada cerca de 350 quilômetros ao norte de Ighil, e a cidade costeira de Imsouane, situada aproximadamente 180 quilômetros a oeste, também houve um êxodo das casas. Os residentes temiam a possibilidade de um terremoto mais intenso.

    Em Casablanca, localizada cerca de 250 quilômetros ao norte de Ighil, pessoas que passaram a noite nas ruas estavam demasiadamente apreensivas para retornar às suas residências. Mohamed Taqafi, um dos moradores, descreveu a experiência, afirmando que “a casa balançou agressivamente, deixando todos aterrorizados”.

    Leia Mais:

    Biden e Harris pedem que EUA combatam supremacistas brancos

     

    Com Informações Reuters*

    Siga nossas redes sociais Instagram  e Facebook

     

    1 COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Últimas Notícias