terça-feira, julho 16, 2024
More
    InícioDestaquesFaustão faz transplante de coração neste domingo

    Faustão faz transplante de coração neste domingo

    O procedimento transcorreu com sucesso, conforme informado pela equipe médica. Faustão se encontra no pós-operatório em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI)

    No domingo, 27 de agosto, o carismático apresentador Fausto Silva, conhecido como Faustão, submeteu-se a uma delicada cirurgia de transplante cardíaco. Essa intervenção crucial foi realizada no Hospital Albert Einstein, onde Faustão vinha sendo tratado desde o dia 5 de agosto devido a uma grave insuficiência cardíaca.

    Sucesso na Cirurgia de Transplante Cardíaco de Faustão

    Segundo informações emitidas pelo hospital por meio de um boletim médico, a cirurgia teve início durante a tarde deste domingo e se prolongou por 2 horas e meia. Felizmente, o procedimento transcorreu com sucesso, conforme informado pela equipe médica. Faustão se encontra no pós-operatório em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde os médicos acompanham a adaptação do novo órgão e controlam os processos de rejeição.

    A equipe do hospital relatou que receberam um chamado da Central de Transplante do Estado de São Paulo durante a madrugada do domingo, comunicando a disponibilidade de um coração compatível. A partir desse ponto, uma série de avaliações minuciosas foram realizadas para determinar a viabilidade do órgão para Faustão, com 73 anos de idade. Com a confirmação da compatibilidade, a cirurgia de transplante pôde ser efetivada.

    Em relação a esse acontecimento, o Ministério da Saúde emitiu uma nota oficial no final da tarde do mesmo domingo, 27, dirigida à imprensa. O comunicado informou que, entre os dias 19 e 26 de agosto, um total de 13 transplantes cardíacos foram realizados no Brasil, sendo sete deles no Estado de São Paulo.

    A nota oficial do Ministério da Saúde enfatizou que o apresentador Fausto Silva foi contemplado com o transplante cardíaco devido à sua condição de saúde extremamente delicada, semelhante aos outros pacientes que passaram pelo mesmo procedimento no período mencionado. A lista de espera para transplantes, conforme destacado pelo Ministério, é universal, incluindo pacientes tanto do Sistema Único de Saúde (SUS) quanto do setor privado. Critérios técnicos e a gravidade do estado clínico dos pacientes determinam a ordem de prioridade para o procedimento.

    Entenda o problema de saúde do apresentador

    Quanto à situação médica de Faustão, os primeiros relatos sobre sua hospitalização surgiram no dia 17 de agosto, pouco mais de dez dias após sua internação no Hospital Albert Einstein. No dia 19, a família do apresentador divulgou um vídeo no qual Faustão aparece sentado em seu leito hospitalar, pedindo apoio em forma de orações e assegurando estar sob cuidados atenciosos. A data exata da gravação do vídeo não foi divulgada.

    No decorrer do dia 20 de agosto, devido ao agravamento da condição de saúde de Faustão, o hospital comunicou a necessidade de um transplante cardíaco. Seu nome foi inserido na lista única de espera da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Foi mencionado que Faustão estava passando por diálise e necessitava de medicamentos para auxiliar na função de bombeamento cardíaco.

    Embora a cirurgia de transplante tenha sido classificada como uma “prioridade máxima”, Faustão teve que aguardar sua vez na lista de espera coordenada pelo Sistema Nacional de Transplantes do Ministério da Saúde, que atende a pacientes de instituições públicas e privadas.

    Esse processo considera diversos fatores, como o estado clínico do paciente e o risco de vida. Critérios como a impossibilidade de diálise, no caso de pacientes renais, agravamento agudo de insuficiência hepática para pacientes hepáticos, necessidade de assistência circulatória para pacientes cardíacos e rejeição de órgãos recentemente transplantados, são levados em consideração para determinar a ordem da fila.

    Com base em dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, atualizados até 16 de agosto de 2023, mais de 65.000 pessoas aguardam por um transplante de órgão no Brasil. Esse número inclui mais de 36.000 indivíduos esperando por um rim, cerca de 25.600 aguardando por uma córnea e cerca de 2.200 aguardando por um fígado. Até 21 de agosto, havia 378 pessoas na fila por um transplante cardíaco no Brasil, sendo a maioria delas (206 pessoas) residentes de São Paulo.

    Siga nossas redes sociais Instagram  e Facebook

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Últimas Notícias