sexta-feira, maio 17, 2024
More
    InícioDestaquesPutin ordena que mercenários jurem lealdade à Rússia

    Putin ordena que mercenários jurem lealdade à Rússia

    O decreto de Putin entra em vigor imediatamente e estabelece um juramento obrigatório para os membros do Grupo Wagner e outros grupos mercenários

    Após a recente queda do líder mercenário Yevgeny Prigozhin em um acidente de avião, o presidente Vladimir Putin tomou medidas decisivas. Ele emitiu um decreto na sexta-feira (25) que exige que os membros do Grupo Wagner, do qual Prigozhin era líder, prestem um juramento de lealdade à Rússia. Essa ação visa reforçar o controle estatal sobre esse grupo paramilitar.

    Prigozhin havia liderado anteriormente um motim sem sucesso contra a cúpula de Putin em junho. Seu nome estava na lista de passageiros do avião acidentado, levantando especulações sobre a vingança por parte do Kremlin. O destino de  Prigozhin está sendo confirmado por meio de exames genéticos, de acordo com o Kremlin.

    Putin Reforça Controle sobre Grupos Mercenários após Queda de Líder

    O decreto de Putin entra em vigor imediatamente e estabelece um juramento obrigatório para os membros do Grupo Wagner e outros grupos mercenários. Especialistas observam que essa medida coloca esses combatentes sob um controle estatal mais rígido.

    A nova legislação descreve o juramento como um passo para consolidar os “fundamentos espirituais e morais da Defesa russa”. Ao assinar o juramento, os mercenários se comprometem a “seguir rigorosamente” as ordens de seus comandantes e líderes russos.

    Após o acidente do avião, houve especulações no Ocidente de que Putin ordenou a morte de  Prigozhin como retaliação ao motim ocorrido em junho. O Kremlin refutou essas alegações, chamando-as de falsas. O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou que as especulações eram infundadas e que os fatos precisam ser apurados por meio de investigações.

     Investigação em Andamento: Opiniões de Inteligência Britânica e EUA

    As investigações russas estão em andamento para determinar as causas do acidente do avião e identificar os corpos recuperados. Putin expressou suas condolências e mencionou que Prigojin havia cometido “sérios erros”. O nome de  Prigozhin estava na lista de passageiros, e seu telefone celular foi encontrado entre os destroços.

    Tanto a inteligência militar britânica quanto o governo dos Estados Unidos emitiram declarações sobre o caso. Inteligência britânica considera “altamente provável” que  Prigozhin tenha morrido, enquanto os EUA descartaram a possibilidade de um míssil russo ter causado o acidente. O avião Embraer Legacy 600 caiu durante um voo de Moscou para São Petersburgo.

    O futuro do Grupo Wagner e seus contratos na África permanecem incerto. Questionado sobre esse assunto, o porta-voz do Kremlin, Peskov, disse que não tinha informações para compartilhar no momento.

    Siga nossas redes sociais Instagram  e Facebook

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Últimas Notícias