quarta-feira, maio 15, 2024
More
    InícioDestaquesMegan Rapinoe se despede da Copa do Mundo após derrota dos EUA...

    Megan Rapinoe se despede da Copa do Mundo após derrota dos EUA para Suécia nos pênaltis 

    A Suécia eliminou os tetracampeões Estados Unidos nos pênaltis, hoje (6), no Aami Park, em Melbourne (AUS) e está nas quartas de final da Copa do Mundo feminina.

    A Suécia eliminou os tetracampeões Estados Unidos nos pênaltis, hoje (6), no Aami Park, em Melbourne (AUS) e está nas quartas de final da Copa do Mundo feminina. Após 0 a 0 com bola rolando, Hurtig sacramentou a classificação sueca, por 5 a 4, em penalidade que contou com checagem do VAR.

    O árbitro de vídeo confirmou a classificação sueca. Na sétima tentativa, Naeher defendeu parcialmente a cobrança de Hurting, mas a bola foi para trás e ultrapassou totalmente a linha (por milímetros) antes de nova intervenção da goleira norte-americana. As suecas reclamaram e o VAR confirmou o gol.

    Megan Rapinoe e Sophia Smith isolaram as respectivas cobranças, e Kelly O’hara acertou a trave. Já Sullivan, Horan, Mewis e a goleira Narher converteram.

    Pela Suécia, Bjron isolou e Blomqvist parou em Narher. Rolfo, Rubensson, Bennison, Eriksson e Hurtig converteram.

    Foi o primeiro confronto entre EUA e Suécia em um mata-mata de Copa feminina. Elas, porém, se enfrentaram sete vezes pela fase de grupos.

    Os EUA buscavam o pentacampeonato e ficaram fora das quartas de final pela primeira vez na história. As norte-americanas chegaram pelo menos até as semifinais em todas as edições anteriores.

    Já as suecas querem o título inédito. O melhor resultado foi o vice-campeonato em 2003.

    Na sequência, a Suécia enfrenta o Japão na sexta-feira (11), às 4h30 (de Brasília), pelas quartas de final do Mundial.

    Como foi o jogo

    EUA controlaram a bola, ocuparam o campo adversário; a Suécia se fechou e tentou no contra-ataque. Em primeiro tempo de pouco trabalho para as goleiras, as norte-americanas ditaram o ritmo, mas esbarraram na defesa sueca que, por sua vez tentou, sem muito perigo, partir em velocidade.

    Suécia subiu a marcação, chegou ao ataque, mas deixou o jogo aberto e viu Musovic brilhar. As suecas mudaram a postura na segunda etapa, passando a pressionar a saída de bola dos EUA e conseguindo chegar ao campo adversário, mesmo sem incomodar a goleira Naeher. Com isso, a partida ficou aberta, e as norte-americanas encontraram mais espaço no campo adversário e viram Musovic manter o placar zerado.

    EUA empilharam chances, mas nada de balançar as redes. Apesar do crescimento da Suécia, quem esteve mais próximo de abrir o marcador foram as norte-americanas. Explorando especialmente os lados do campo, elas conseguiram se livrar da marcação sueca e colocar Musovic para trabalhar, mas faltou capricho para colocar a bola no fundo do gol.

    Cenário não mudou na prorrogação, e a partida foi para os pênaltis. Assim como no tempo regulamentar, os EUA tiveram as melhores chances, mas pararam em Musovic. A Suécia segurou a pressão e tentou na velocidade e bola parada, mas sem grande perigo.

    Lances importantes

    Defendeu Musovic. Aos 26 minutos do primeiro tempo, Rodman recebeu pela direita, passou pela marcação e finalizou cruzado para a defesa da goleira sueca.

    No travessão. Aos 32 minutos do primeiro tempo, Holan subiu após cobrança de escanteio e mandou a bola na trave de Musovic.

    Foi buscar! Aos 7 minutos do segundo tempo, Fox cruzou rasteiro da direita, Horan finalizou cruzado e Musovic salvou a Suécia.

    Mais uma para a conta de Musovic! Aos 44 minutos do segundo tempo, Williams recebeu na ponta direita e cruzou para desvio de Morgan na pequena área. A goleira sueca foi buscar e levou o jogo para a prorrogação.

    Quase! Aos 11 minutos do primeiro tempo da prorrogação, Sophia Smith recebeu na ponta direita, carregou em diagonal para a área, finalizou rasteiro para mais uma boa defesa de Musovic.

    Sacramentada a eliminação, Rapinoe chorou e foi abraçada por companheiras de equipe. Ela ainda acenou para os torcedores presentes no Aami Park, em Melbourne (AUS). Apesar da dor pela queda na Copa, algumas atletas aproveitaram para elogiar e exaltar o legado extracampo de Rapinoe.

    O que disseram as jogadoras

    Crystal Dunn quer aproveitar os últimos momentos com a veterana, que se aposenta dos gramados este ano.

    Ela é uma pessoa especial, no campo e fora dele, e essa é a última Copa do Mundo dela, então eu vou aproveitar os momentos com ela

    Já Lynn Williams falou sobre o papel de Rapinoe fora das quatro linhas, e também sobre o futuro da companheira de seleção.

    Não há palavras suficientes para falar sobre o impacto da Megan no esporte, sobre igualdade, direitos humanos, então isso vai doer um pouco também, não vê-la na equipe. Mal posso esperar para ver o que ela vai fazer na sequência.

    Se a aposentadoria lhe trará tristeza, a americana disse:

    “Eu amei cada parte da minha carreira. Vou sentir falta até a minha morte, mas também sinto que é o momento certo (de se aposentar) e está tudo bem”, finalizou

     

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Últimas Notícias