quinta-feira, maio 16, 2024
More
    InícioDestaquesSurto de vírus mortal na Índia, escolas foram fechadas para conter

    Surto de vírus mortal na Índia, escolas foram fechadas para conter

    Escolas foram fechadas e centenas de pessoas estão sendo testadas para evitar a propagação do vírus Nipah

    Em um estado no sul da Índia, medidas estão sendo tomadas para conter um surto do vírus Nipah. Isso ocorre após duas pessoas terem morrido devido à doença rara e frequentemente mortal. Como parte dessas medidas, escolas foram fechadas e centenas de pessoas estão sendo testadas para evitar a propagação do vírus. O ministro-chefe do estado de Kerala, Pinarayi Vijayan, anunciou que o vírus foi detectado no distrito de Kozhikode. Ele pediu aos residentes que tenham cautela e sigam as diretrizes de segurança estabelecidas pelo departamento de saúde.

    Surto de vírus mortal na Índia, escolas foram fechadas para conter
    Surto de vírus mortal na Índia, escolas foram fechadas para conter

    Duas pessoas morreram devido ao vírus, conforme declarou ele em comunicado nesta quarta-feira (14). Este é o quarto surto no estado desde 2018. Nas redes sociais, Vijayan escreveu: “Não devemos ter medo, mas enfrentar esta situação com cautela”. Além disso, a OMS classifica o Nipah como um vírus zoonótico, transmitido de animais para humanos. No entanto, é importante notar que também pode ser transmitido por alimentos contaminados ou diretamente entre pessoas.

    Sintomas, Complicações e Limitações no Tratamento

    Os sintomas geralmente começam com dor de cabeça e sonolência, mas rapidamente se transformam em coma em questão de dias, segundo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

    Pode causar síndrome respiratória aguda — em que os pulmões não conseguem fornecer oxigênio suficiente ao corpo — e encefalite fatal, uma inflamação do cérebro.

    Atualmente não existe vacina e o tratamento é limitado a cuidados de suporte.

    Até agora, em Kerala, mais de 700 pessoas foram identificadas como contatos próximos e estão sendo testadas para o vírus, disse a ministra da Saúde do estado, Veena George, aos jornalistas nesta quarta-feira.

    Destes, 77 são considerados de “alto risco”, disse ela, acrescentando que foi pedido ao grupo que permanecesse em casa e monitorizasse a sua saúde.

    As autoridades em Kozhikode fecharam algumas escolas do distrito, disse o coletor distrital em um comunicado na quarta-feira. Entretanto, sete aldeias foram declaradas “zonas de contenção”, informou a Reuters.

    Vários surtos em Kerala

    Kerala sofreu um surto mortal do vírus Nipah em 2018, matando 17 pessoas e causando pânico generalizado no estado. Mais de 230 pessoas foram testadas durante esse período, enquanto as autoridades embarcavam numa rígida operação de rastreio de contatos para conter a sua propagação.

    Entre os mortos estava uma enfermeira que tratava de pacientes em um hospital em Kozhikode.

    No ano seguinte, Kerala colocou mais de 300 pessoas sob vigilância depois que um homem foi diagnosticado com o vírus. O estado teve outro surto em 2021, ceifando a vida de um menino de 12 anos.

    O vírus Nipah foi identificado pela primeira vez durante um surto de 1998-1999 na Malásia, onde quase 300 pessoas foram infectadas e mais de 100 morreram, segundo o CDC. Além disso, mais de um milhão de porcos foram sacrificados para impedir a sua propagação. O vírus recebeu o nome da aldeia de Kampung Sungai Nipah, na Malásia, onde os criadores de porcos contraíram a doença.

    Durante esse surto, a maioria das infecções humanas resultou do contato direto com porcos doentes ou seus tecidos contaminados, segundo a OMS. Além disso, houve surtos subsequentes na Índia e em Bangladesh, com mais de 600 casos humanos relatados entre 1998 e 2015, conforme acrescentou.

    A transmissão entre humanos do vírus Nipah também foi relatada. Segundo a OMS, entre 2001 e 2008, cerca de metade dos casos notificados no Bangladesh foram devidos à transmissão entre humanos, resultante de trabalhadores que prestavam cuidados a pacientes infectados.

    O vírus está na lista da OMS de ameaças epidêmicas que necessitam de investigação e desenvolvimento urgentes.

    Leia Também:

    Covid: OMS e autoridade sanitária dos EUA monitoram nova variante do coronavírus

    Com informações CNN

    Siga nossas redes sociais Instagram  e Facebook

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Últimas Notícias